você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Verificação dos argumentos em shell scripts

Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida

Data de Publicação: 28 de Maio de 1997

É fundamental que todo shell script verifique, antes de realizar qualquer ação, que o número correto de argumentos foi fornecido por quem invoca o programa:

  #!/bin/sh
  
  if [ $# -ne 3 ]; then
  	echo  1>&2 Sintaxe: $0 a b c 
   	exit 999
  fi
  

O script acima requer três argumentos que, se não forem fornecidos, impedem a execução do programa e seta o código de retorno com o valor 999. Normalmente um código de retorno diferente de zero indica a ocorrência de um erro.

Outro exemplo, o programa tiraacento, já veiculado nesta lista:

  #! /bin/sh
  
  MACROS=/home/queiroz/bin
  
  infile=$1
  outfile=$2
  
  # Neste ponto verifica-se se o número de argumentos fornecido
  # foi igual a dois. Caso contrário, é escrito na tela uma mensagem
  # indicando a sintaxe correta, atribuindo-se o valor 1 ao código de
  # saída
  
  if [ $# -ne 2 ]; then
          echo 1>&2 Sintaxe: $0 arquivo_entrada arquivo_saida
          exit 1
  
  # Caso o número de argumentos esteja correto, executa-se então
  # o programa
  
  else
  	if [ -f $infile ]; then
  
  # A função deste if é verificar se o arquivo de entrada existe
  # Caso exista, então é executado o comando, caso contrário,
  # o processamento é encerrado com uma mensagem de erro e ao código
  # de saída é atribuído o valor 1.
  
  		sed -f $MACROS/tiraacento.sed $infile  > $outfile
  	else
  
  # Nunca se esqueça do aviso de erro. Caso contrário o usuário
  # do programa pode pensar que tudo deu certo.
  
  		echo "$infile não existe!!! "
  		exit 1
  	fi
  fi

Complemento à dica sobre Eudora

Colaboração: Luis Filipe M. Figueira (<filipe (a) eco unicamp br>)

Suponhamos que eu tenha mais de 100 usuários para usarem o Eudora em uma mesma máquina, como fazer?

Passei por esse problema aqui, pois tenho varias salas de usuarios e resolvi da seguinte forma.

Crie o Icone no Win com o seguinte comando: Eudora a:

Para isso você precisará colocar um disquete no drive antes da execução.

Esse disquete irá conter os arquivos attach, as msgs e os dados pessoais....


Dica Humorística

KNOW YOUR UNIX SYSTEM ADMINISTRATOR-- A FIELD GUIDE

There are four major species of Unix sysad:

1) The TECHNICAL THUG. Usually a systems programmer who has been forced into system administration; writes scripts in a polyglot of the Bourne shell, sed, C, awk, perl, and APL.

2) The ADMINISTRATIVE FASCIST. Usually a retentive drone (or rarely, a harridan ex-secretary) who has been forced into system administration.

3) The MANIAC. Usually an aging cracker who discovered that neither the Mossad nor Cuba are willing to pay a living wage for computer espionage. Fell into system administration; occasionally approaches major competitors with indesp schemes.

4) The IDIOT. Usually a cretin, morpohodite, or old COBOL programmer selected to be the system administrator by a committee of cretins, morphodites, and old COBOL programmers.



Veja a relação completa dos artigos de Rubens Queiroz de Almeida

 

 

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script