você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Petidomo x Listproc

Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida

Data de Publicação: 28 de Setembro de 1997

O listproc, um excelente servidor de listas, virou um produto comercial e a versão domínio público está literalmente abandonada.

Oferece muitas facilidades, mais até do que consegue-se usar. Todavia, com a evolução de mail, utilização de programas como netscape e outros mais modernos, ocorrem problemas misteriosos, perda de mensagens, etc. Os usuários, à exceção da lista de discussão do listproc, não tem a quem recorrer.

Um outro produto, também comercial, é o petidomo. Este software é comercial, porém seu uso é gratuito para instituições sem fins lucrativos. Possui uma lista de discussão bastante ativa, monitorada pelo autor, Peter Simons, e sempre obtivemos respostas bastante rápidas a problemas que reportamos. O petidomo possui uma página na web em http://www.petidomo.com. A lista de discussão é <petidomo-users (a) petidomo com>.

E caso você queira criar uma lista, você pode criar uma preenchendo um formulário neste mesmo site e eles administram o serviço para você.

Existem algumas diferenças em relação ao listproc. O gerenciamento é mais simples, permitindo instalação e criação de listas através de uma interface Web/cgi.

Uma característica interessante, é a opção de se esconder de usuários que solicitem a lista das listas de discussão. Desta forma, caso se opte por isto, a sua lista pode não aparecer nesta listagem, mantendo a privacidade total de sua lista e seus assinantes. Esta facilidade não era (acho) oferecida pelo listproc.

Semelhantemente ao listproc, o petidomo permite que o dono da lista cadastre e descadastre usuários.

Da mesma forma, o petidomo fornece, caso exista, uma pequena introdução ao objetivo da lista, quando solicitado através do comando "index".

A documentação do programa petidomo está disponível na Web em http://www.dicas-l.com.br/petidomo/manual/petidomo.html. ou no site original em http://www.petidomo.com/manual/index.html.

E o código fonte da versão 2.1 será liberado permitindo que plataformas não suportadas sejam adaptadas por seus usuários.



 

 

Veja a relação completa dos artigos de Rubens Queiroz de Almeida

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script