você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Opcionais obrigatórios - powertop

Colaboração: Cesar Brod

Data de Publicação: 28 de dezembro de 2012

Para aqueles que, quando o computador começa a comportar-se de alguma forma estranha, ainda correm ao terminal para entender o que está acontecendo, há uma série de utilitários que, apesar de absolutamente necessários, não são instalados, por padrão, na maioria das distribuições Linux. É como a história do estepe, ou do espelho retrovisor direito (ou o ar-condicionado no verão portoalegrense) que, em um carro, acabam sendo opcionais obrigatórios.

Um destes utilitários é o powertop. Ele foi disponibilizado pela Intel em 2007, mas como foi lançado como software livre, logo passou a ser útil também para os processadores AMD, ARM e UltraSPARC. O powertop estima o consumo de energia dos programas em execução, drivers de dispositivos e do kernel do sistema operacional (Linux ou Solaris) e suas opções, o que o torna uma ferramenta importantíssima tanto para quem quer fazer ajustes finos que aumentem a vida da bateria do notebook quanto para os desenvolvedores que querem tornar seus programas o mais eficientes possíveis em termos de consumo de energia. A fundação Mozilla, por exemplo, usa o powertop para fazer com que seus produtos, como o navegador Firefox, consumam menos energia. Bem apropriado nestes tempos de consciência no uso eficaz de recursos!

Para começar a usar o powertop (em distribuições baseadas no Debian - como o Ubuntu, Linux Mint e outras) você deve instalá-lo com o comando:

  sudo apt-get install powertop

Em meu ambiente de testes, com o Debian 6.0, o powertop já estava instalado, mas configurado apenas para rodar com o super usuário (root).

Ao executar o comando "powertop" você já terá informações básicas sobre o consumo de energia pelos vários componentes de seu sistema, assim como dicas (bem abaixo dos resultados) sobre como melhorar o consumo de energia de seu sistema, por exemplo, suspendendo automaticamente o sistema USB ou desligando o HAL para seu leitor/gravador de CD/DVD. Os comandos para implementar estas dicas são fornecidos pelo powertop.

  hal-disable-polling --device /dev/cdrom

O powertop ainda oferece, em tempo real, opções para, dentro da sua própria tela de resultados, suspender o sistema USB (tecla U) ou aumentar o tempo de escrita no disco rígido (tecla W), entre outras que resultem em economia de energia.

No topo da tela o powertop registra os tempos em que seu processador permanece nos estados de espera Cn:

C0 tempo em operação
C1 tempo em que não está fazendo nada
C2 tempo em que o processador está em suspensão (o chamado Stop-Clock), mantendo o estado de execução do software, mas não executando-o efetivamente
C3 o processador está "dormindo" (Sleep), mantendo alguma informação mínima sobre estados de execução, mas não alimentando sua memória interna (cache)

Mais informações sobre estes estados de espera podem ser encontradas na Wikipedia.

À direita dos estados de espera está o registro de tempo em que seu processador está rodando em suas possíveis frequências.

Faça algumas experiências. Veja o que muda nos resultados do powertop quando seu notebook está ou não ligado na tomada.

Verifique a versão do powertop que está rodando em seu sistema com o comando:

  powertop -v

Para ter ainda mais opções, você sempre pode instalar a versão mais recente do powertop adicionando os repositórios ppa dos mantenedores do utilitário. Para isso, execute os seguintes comandos no Ubuntu:

  sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8
  sudo apt-get update
  sudo apt-get install powertop

Talvez seja necessário, antes disto, remover sua versão atual:

  sudo apt-get remove powertop

No Debian padrão, você pode adicionar os repositórios do Wheezy (testing) para obter uma versão mais recente do powertop, ou ainda compilar diretamente dos fontes obtidos a partir do site do utilitário.

Em meu ambiente de testes usei o utilitário rpl (se você ainda não o tem, instale-o com 'sudo apt-get install rpl') para trocar as ocorrências da versão estável do Debian pela da versão teste no arquivo sources.list:

  rpl -Rf squeeze wheezy /etc/apt/sources.list

Em seguida, atualizei o sistema inteiro com os comandos:

  sudo apt-get update && sudo apt-get upgrade -y

Claro, você sempre pode pegar o pacote diretamente de um repositório Debian e instalá-lo com o dpkg:

  sudo dpkg -i powertop_2.0-0.2_i386.deb

Neste caso, você terá que resolver as eventuais dependências em seu sistema.

Independente da opção escolhida para a instalação, verifique se você está com a versão atualizada do powertop com o comando:

  sudo powertop --version

Na minha opinião, as grandes vantagens da nova versão do powertop são a navegação por abas, usando as setas (em uma delas, Tunables, você pode fazer automaticamente certos ajustes) e a possibilidade de exportar, facilmente, seus resultados para uma página html:

  sudo powertop --html

Ele gerará um arquivo com um nome similar a powertop-yyyymmdd-hhmmss.html que você poderá, então, abrir com o seu navegador preferido.

Use os comandos:

  powertop --help
  man powertop

para obter mais informações sobre o utilitário.

Cesar Brod tem a mania de ficar ressuscitando computadores velhinhos e, por isso, usa comandos como o powertop para evitar que notebooks que só deveriam usar 512Mb de memória usem 2Gb e peguem fogo.

Cesar Brod ministra cursos in-house adequados à necessidade de sua empresa, além de atuar como coach de equipes ágeis. Visite nosso portal para saber mais ou entre em contato diretamente com o autor para mais informações.



 

 

Veja a relação completa dos artigos de Cesar Brod

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script