você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

O SERPRO E O SOFTWARE LIVRE

Colaboração: Jose Mario Souza

Data de Publicação: 08 de Outubro de 2002

SERPRO ESTÁ PRONTO PARA O MERCADO DE SOFTWARE LIVRE

O Centro de Especialização Unix/Linux do Serpro - CEUL vem testando e analisando, desde o final de 1998, o sistema operacional livre GNU/Linux. Agora, ele sai do laboratório do Serpro e vai para o ambiente de trabalho. A Regional Recife, onde se localiza o CEUL, foi escolhida para a primeira implantação. Em situação real, serão analisadas as possibilidades e dificuldades de uso do novo software em estações de trabalho.

Dentro da estrutura do Serpro vários Centros de Especialização atendem e estudam outros ramos de conhecimento de TI. Além do CEUL, a Empresa mantém, em algumas de suas Regionais espalhadas pelo país, Centros de Especialização em Plataforma Novell, em Plataforma Microsoft, em Segurança, em Gerenciamento de Rede, em Correios Eletrônicos, entre outros.

O CEUL já está apto para o acompanhamento da implantação. Durante estes quatro anos de testes, foi comprovado o sucesso do uso em ambientes de servidores (correio eletrônico Notes, banco de dados Oracle, web server Apache, Proxy, Cache etc). Há ainda muitos desafios a serem vencidos no ambiente desktop. O CEUL está trabalhando arduamente para vencê-los e encontrar as melhores respostas, propiciando a continuidade dos serviços da forma mais amigável possível.

Assim, a área de desenvolvimento de soluções de Recife passará a usar produtos GNU/Linux, mas também continuará utilizando o ambiente Windows. Esta estratégia evita a descontinuidade dos trabalhos, sem nenhum impacto para os clientes e seus sistemas. Ao final da implantação, as demais áreas da Regional Recife usarão o GNU/Linux como único sistema operacional.

A implantação será dividida em três etapas. Na primeira, será utilizada a suíte de escritório GNU/GPL (General Public License) OpenOffice, ainda em ambiente Windows, que substituirá o Word, Excel e Power Point. A segunda etapa prevê a convivência das aplicações não compatíveis com GNU/Linux sob WINE (Wine Is Not Emulator - pois seus componentes implementam bibliotecas equivalentes às do Windows). A terceira etapa contempla 200 estações de trabalho da Regional Recife funcionando com o novo sistema operacional substituindo efetivamente o Windows.

AS VANTAGENS - Por gozar de licença gratuita e possuir código-fonte aberto a nova plataforma, após sua consolidação, possibilitará uma considerável redução de custos da ordem de aproximadamente R$ 3,5 milhões ao ano, pois a nova política de atualização praticada pelo mercado implica desembolso anual de recursos para aluguel ou compra dos produtos em patamares muito superiores ao que vinha sendo praticado. Em razão disso, essa política tem sofrido a reação agressiva do mercado e público privado, no plano nacional e internacional. As políticas anteriormente praticadas consistiam em cobrar-se apenas a licença original e a evolução (upgrade). Mas nem tudo será gratuito, com a adoção da opção ora experimentada. O Serpro continuará consumindo produtos proprietários, como Microsoft, Lotus Notes, Oracle, IBM, HP, Rational, Remedy, CA, Novell, EMC2, ferramentas de desenvolvimento e outros.

Possuir o código-fonte aberto e suscetível de alteração pelo usuário significa poder adaptar o GNU/Linux às necessidades da Empresa. Significa usá-lo para a plataforma de grande porte, para as plataformas intermediárias (servidores), para a plataforma de escritório (estações de trabalho) e para os equipamentos de produção, na indústria, ou de auto-atendimento bancário, por exemplo.

Quando se fala em "software livre" quer se falar em "liberdade", em vez de "preço". Mais precisamente, o uso de "software livre" refere-se a quatro tipos de liberdade:

  • A liberdade de executar o programa para qualquer propósito.

  • A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo às suas necessidades.

  • A liberdade de redistribuir cópias, de modo que se possa ajudar ao próximo.

  • A liberdade de aperfeiçoar o programa e liberar os aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade GNU/Linux se beneficie (acesso ao código fonte é pré-requisito para essa liberdade).

    Outra vantagem importante repousa na liberdade de o Serpro poder definir o ciclo de atualização tecnológica conveniente e adequada à sua conveniência. O processo em vigor até então é conhecido como "processo de obsolescência forçada", ou seja, os detentores da tecnologia, nacionais ou estrangeiros, determinam a vida útil e o valor do produto ou componente, independente da opinião do usuário quanto à sua utilidade real.

    O ACESSO AO LINUX - O GNU/Linux é disponibilizado através de vários conjuntos harmônicos contendo diversos componentes que estão em sua maioria, presentes em cada um dos conjuntos. Cada conjunto é chamado de "distribuição". O que diferencia uma apresentação de outra é a forma visual (embalagem, manuais, mídia), a forma de implementação (em diversos diretórios ou em um único), e o suporte oferecido (nacional ou não, presencial ou não).

    O Serpro escolheu a distribuição Red Hat, porque o antivírus utilizado pela Empresa foi homologado apenas naquela distribuição. As distribuições brasileiras estão em processo de homologação do antivírus. Entretanto, como a Red Hat não tem representação no Brasil, a plataforma GNU/Linux, livre por definição, permitirá o suporte em todo o país por qualquer empresa brasileira de competência reconhecida.

    Sendo a Red Hat uma ferramenta com licença geral pública (GPL), comum a todos os softwares livres, o Serpro passará a ter garantia da liberdade de compartilhar, alterar e implementar políticas de uso de software e estações, aderentes às políticas do Serpro.

    A evolução natural da tecnologia da informação em todo o mundo provoca mudanças na forma de condução das soluções oferecidas aos usuários. Diante da necessidade de otimizar recursos, o Serpro vai percorrendo novos caminhos, acreditando no software livre, seja ele gratuito ao não.

    A Diretoria

A CULTURA DO PINGÜIM

O GNU/Linux é um sistema operacional baseado em Unix - composto de um núcleo, chamado "kernel" encarregado da relação com o hardware, de um "shell" que interpreta os comandos, comuns à terceira camada, ou seja, todos os aplicativos. Tem um pingüim como marca e é sistema multiusuário, multitarefa e multiprocessado. É compatível com processadores Intel de 80386 a Pentium IV, Compaq Alphaservers, Sun Sparcs, IBM RS6000 com PowerPC, Macintosh com Motorola 68000, máquinas multiprocessadas, máquinas da Silicon Graphics com processadores MIPS, Zseries IBM, entre outros. Assim, a Tecnologia da Informação Corporativa torna-se cada vez mais independente dos fornecedores dos equipamentos e dos fornecedores de programas de computador para o desenvolvimento de soluções.

O núcleo do software livre não utiliza código proprietário de qualquer espécie, sendo a maior parte de seu desenvolvimento feito sob o projeto GNU da Free Software Foundation. O projeto foi escrito em 1983, década em que quase todos os softwares eram proprietários, ou seja, tinham donos que impediam a cooperação entre usuários por razões comerciais. Todos os componentes principais já haviam sido escritos, exceto um, o núcleo. Então, na década de 90, o finlandês Linus Torvalds desenvolveu um núcleo livre, que recebeu o nome Linux (Linus + Unix). Milhares (ou seriam milhões?) de colaboradores pessoais, universidades, empresas de software e distribuidores em todo o mundo trabalham no seu desenvolvimento. Essa é a comunidade Linux, motivada pelas mais diversas razões, promovendo o uso de software de livre distribuição.

O JEITO LINUX DE SER

Conheça os termos usados no mundo Linux:

Termos correlatos:

  • Konqueror = Windows Explorer
  • OpenOffice = MS Office (Word, Excel. Power Point)

    Algumas definições:
  • Free = Livre
  • Kernel = Núcleo
  • GPL = General Public License
  • FSF = Free Software Fundation
  • Copyright = Cópia com Direitos Autorais
  • Copyleft = Sem Restrição de Cópia

    Alguns "Acrônimos":
  • WINE (Wine is Not Emulator = Wine Não é um Emulador)
  • GNU (Gnu is Not Unix = Gnu não é Unix)

CONHEÇA MAIS O GNU/Linux:

O OpenOffice:



 

 

Veja a relação completa dos artigos de Jose Mario Souza

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script