você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Monitor à Parte

Colaboração: Adriano Ketzer Pereira

Data de Publicação: 18 de Dezembro de 2002

Fonte: Reuters

LOS ANGELES, EUA -- A rede de lojas Wal-Mart está anunciando em seu site aquela que parece ser a pechincha do Natal, computadores pessoais por 199 dólares.

A receita para chegar a tão baixo preço? A loja deixou de lado o software da Microsoft e esqueceu os equipamentos da Intel. Sem componentes de "marca", espera fazer de seu PC um sucesso de vendas no Natal.

Embora de pouca potência, as máquinas são completas, mas não usam o sistema operacional Windows, da Microsoft, nem os microchips da Intel. Isso significa que o potencial comprador desse PC não terá exatamente aquilo que quer.

"Será difícil para essas pessoas se adaptarem, já que a maioria quer o Windows", disse Roger Kay, analista de computadores do grupo de pesquisa International Data.

O PC da Wal-Mart tem um microprocessador mais lento do que os usados na maioria dos PCs. Mesmo assim, os analistas de mercado prevêem seu sucesso.

"Será muito difícil batê-los se pensarmos no preço", disse Rob Enderle, do grupo de pesquisa Giga.

A porta-voz da Wal-Mart, Cynthia Lin, diz que as vendas dos PCs de 199 dólares já estão superando as expectativas neste início de dezembro.

"Descobrimos que muitos entusiastas da tecnologia estão comprando o produto, mas também empresários e estudantes", afirmou. Lin não forneceu números, mas fontes confiáveis dizem que a loja deve vender milhares de unidades por mês.

Monitor à parte As máquinas, fabricadas pela Microtel Computer Systems, usam o sistema operacional Linux, que é gratuito. O equipamento suporta a Internet de alta velocidade - embora o serviço não esteja incluído - e têm um drive para CD que pode ler e registrar os discos, sem os gravar.

Os discos rígidos também são relativamente pequenos, com capacidade de 10 gigabytes.

O computador de baixo custo também não tem modem, nem drive para disquete ou monitor - é preciso comprar separadamente. O microprocessador é fabricado pela pouco conhecida VIA Technologies.

O mesmo sistema de hardware com o Windows e um modem custaria 100 dólares a mais. Empresas como a eMachine, especializada em computadores de baixo custo, oferecem máquinas com o Windows e chips da AMD ou da Intel, um disco rígido maior e outros componentes extras por 399 dólares.

Gary Elsasser, vice-presidente de tecnologia da eMachines, diz que é difícil fazer funcionar muitos programas com o sistema operacional Linux. Segundo ele, sua empresa vende por ano 400 mil computadores, ao preço de 399 dólares cada.

Mas, segundo Jason Spisak, muita gente quer comprar máquinas que funcionam com o Linux apenas para ficarem livres do poderio da Microsoft.

Spisak é diretor de marketing da Lycoris, uma start-up que fornece o sistema operacional usado pela Wal-Mart. A outra fornecedora, que também usa o Linux, tem um nome sugestivo, Lindows.

Segundo Spisak, seu software Desktop/LX é feito para se parecer com o Windows XP, a mais nova versão do sistema operacional da Microsoft. E Spisak é sincero: "Fomos o mais longe que pudemos sem correr o risco de sermos processados".

Os computadores de 199 dólares são considerados adequados para usar pouco processador de texto, navegar e trocar e-mails. Mas segundo Spisak, isso é o que 90 por cento dos usuários de computadores fazem.

"Estamos de olho num consumidor que tem necessidades menos sofisticadas", explica.



Veja a relação completa dos artigos de Adriano Ketzer Pereira

 

 

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script