você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Mapeando partições Ext2 e Ext3 no Windows

Colaboração: Domingos Paraiso

Data de Publicação: 31 de August de 2008

Muitas distribuições Linux possuem suporte nativo à montagem de partições Windows com sistemas de arquivos FAT ou NTFS, esse último em muitos casos apenas para leitura. Depois de adquirir um notebook e precisar utilizá-lo para meu trabalho descobri que algumas coisas só funcionavam mesmo no ambiente Windows, após reinstalar a XP que veio com o aparelho e reinstalar o Linux me deparei com um problema, muitas vezes eu estava em um ambiente e precisava de dados do outro, no Linux isso não era nenhum incômodo, já deixei a partição windows mapeada pelo "autofs", mas ainda sentia falta do mesmo recurso no outro ambiente.

Fazendo uma consulta muito rápida no Google localizei logo no primeiro link o "Ext2 IFS For Windows", que nada mais é que um IFS (Instalable File System) para Windows NT4.0/2000/XP/2003/Vista com acesso completo aos volumes Ext2 permitindo leitura e gravação dos arquivos. Sabendo que o Ext3 possui a mesma estrutura do Ext2 com o recurso adicional de journaling (que faz o computador recuperar mais facilmente se for desligado sem que se desmonte corretamente os volumes) então ele serve para os dois tipos de sistemas de arquivos.

Vamos ao que interessa, entre no site [http://www.fs-driver.org/] e baixe a última versão na aba Download.

Durante a instalação (que pode ser observada no site pela aba Screenshots) as seguintes questões precisarão ser respondidas:

  1. "Enable the read-only option?" - Habilite caso queira montar os volumes apenas em modo de leitura evitando que o Windows (ou o usuário) faça qualquer alteração no sistema de arquivos do Linux.

  2. "Enable UTF-8 encoding?" - A maioria das distribuições Linux usa o padrão UTF-8 para acentuação, se você não marcar ele vai usar o padrão do Windows, que normalmente é ISO-8859-1.

  3. "Enable large file feature?" - Normalmente habilitado permite a gravação de arquivos maiores que 2Gb, em distros com kernel até a versão 2.2 (ainda bem que a maioria das versões atuais usam o kernel 2.6) esse suporte não existia, se for o seu caso desmarque a opção, a criação de um arquivo com mais de 2Gb faz com que o Linux não consiga montar o volume novamente.

  4. Por último você pode fazer a associação das suas partições Ext2/Ext3 com as letras de drives do Windows, exite nesta tela (que pode ser acessada posteriomente pelo painel de controle) uma opção para vincular automaticamente novos volumes Ext2/Ext3 às unidades do Windows, isso é útil para quem usar pendrives ou HD's externos via USB com sistemas de arquivos Linux.

Concluída a instalação as unidades já podem ser acessadas livremente.

Observação: Este software é um Freeware.

Curiosidade sobre o projeto: O autor, Stephan Schreiber, nascido em Berlin, solicitou a compra de um livro pela internet sobre desenvolvimento de device drivers para Windows NT. Por um erro da empresa ele acabou recebendo o livro "Windows NT File System Internals", mas decidiu manter o livro pois era mais interessante do que o solicitado. Quando o Linux foi liberado ele teve uma idéia, fazer o Windows NT acessar o sistema de arquivos do Linux, e essa foi a sua tese de graduação no curso de Engenharia de Computação, depois foi portado para as futuras versões do Windows e seu desenvolvimento continuado.

Domingos trabalha com computação desde 1986, até hoje (19/08/2008) não concluiu o seu curso de Ciência da Computação, mas continua na luta e com a esperança de que no próximo período consiga destrancar sua matrícula e finalmente voltar aos estudos (oficiais).


 

 

Veja a relação completa dos artigos de Domingos Paraiso

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script