você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Interação Sendmail x DNS (parte 2)

Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida

Data de Publicação: 18 de Junho de 1998

Do visto na mensagem anterior, todas as mensagens para determinado domínio possuem uma ordem de precedência quanto ao computador que irá recebe-las.

O fato de que eu tenha três servidores que possam receber mensagens endereçadas a um domínio como "unicamp.br" não implica no fato de que os usuários tenham contas nas três máquinas.

Quando alguém manda uma mensagem para <queiroz (a) unicamp br>, o programa sendmail que irá fazer a entrega da mensagem primeiramente faz uma consulta ao DNS pedindo os registros MX associados ao domínio "unicamp.br". De posse das respostas, ele tentará entrar em contato com o servidor especificado no registro MX de mais alta prioridade. Este servidor, o de prioridade mais alta, normalmente é o servidor onde as pessoas tem suas contas. Ou seja, se este servidor estiver no ar e funcionando perfeitamente, o programa sendmail deste servidor irá aceitar a conexão, receber a mensagem, e gravá-la na mailbox do usuário queiroz.

Caso ele não esteja funcionando, o programa sendmail tentará então entrar em contato com o servidor especificado no registro MX seguinte. O usuário queiroz não possui conta neste segundo servidor. O que ocorre então? A mensagem é recebida e ao invés de ser gravada na mailbox do usuário (que não existe neste equipamento), é mantida na área de spool de mensagens. Esta mensagem ficará então na fila e de tempos em tempos o sendmail tentará conectar com a máquina destino, para enviar a mensagem.

É claro que, caso a máquina cujo registro MX tenha a prioridade mais alta demore mais que cinco dias para voltar a funcionar, existe o risco das mensagens retornarem a quem as enviou dizendo que o destino está inacessível.

Alguns pontos importantes a serem lembrados. Os servidores MX de determinado domínio devem residir em redes diferentes, o mais afastadas possível. Caso residam em redes diferentes mas compartilhem a mesma linha de comunicação para acesso à Internet não adianta muita coisa. Se a linha cair as duas ou mais máquinas ficam inacessíveis e a mensagem não será entregue. Se possível, coloque os servidores MX de seu domínio em redes diferentes, como por exemplo, uma delas no tronco RNP da Internet Brasil e outra no tronco Embratel. Desta forma você garante que mensagens enviadas para o seu domínio sempre cheguem.

E se a sua máquina demorar muito para ser consertada? Contacte o administrador do seu servidor MX secundário e peça a ele para ir salvando as mensagens destinadas ao seu domínio em uma área alternativa. Desta forma não se perdem mensagens e você economiza tempo de processamento do servidor secundário visto que ele não ficará tentando entregar, a intervalos normalmente definidos em uma hora, mensagens que não podem ser entregues.

Nunca se esqueça de avisar o administrador do servidor MX secundário quando houverem problemas com o servidor primário. Especialmente se o seu domínio recebe muitas mensagens. Se o servidor secundário for uma máquina com poucos recursos de armazenamento, problemas sérios poderão ocorrer. Se o filesystem ficar cheio mensagens para o domínio que o servidor secundário atende também serão devolvidas. E como estas coisas de um ser servidor secundário de outro geralmente funcionam no favor, não é bom complicar a vida de quem está te ajudando.

Uma vez que a sua máquina voltar a funcionar, o administrador do servidor MX secundário poderá invocar o sendmail para processar especificamente a fila de mensagens para o seu domínio.

Suponhamos que isto tenha sido feito movendo-se as mensagens para o diretório /var/spool/unicamp.back. Para invocar o sendmail fazendo com que ele utilize este diretório basta invocá-lo com as seguintes opções abaixo:

  # /usr/sbin/sendmail -OQueueDirectory=/var/spool/unicamp.back -q -v

Uma consideração final, todas as precauções que sugeri para os servidores MX secundários se aplicam também aos servidores DNS secundários. Para ficar garantido, coloque o seu servidor primário no Brasil e um secundário na Austrália. Só para garantir :)



Veja a relação completa dos artigos de Rubens Queiroz de Almeida

 

 

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script