você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Gravacao de Fitas em Sistemas Unix

Colaboração: Denys Sene dos Santos

Data de Publicação: 06 de Dezembro de 1999

O comando "tar" dos sistemas Unix e muito versatil. Ele permite uma maneira simples de gravacao, extracao e verificao em unidades de fita. A sintaxe basica para essas operacoes e a seguinte :

  • Para gravacao de uma determinada area ou arquivo :
      # tar cvf <dispositivo> <arquivo1 ... arquivoN>
    
  • Para a extracao do conteudo da fita para a area atual :
      # tar xvf <dispositivo>
    
  • Para verificacao do conteudo da fita :
      # tar tvf <dispositivo>
    
    <arquivo1 ... arquivoN> - sao os nomes de arquivos a serem gravados. Aqui podem ser usadas as mascaras como * e ? para compor os nomes.

    <dispositivo> - pode ser qualquer dispositivo que aponte para uma unidade de fita.

    Exemplo de nomes dos dispositivos de fitas em alguns sistemas unix diferentes :

    Digital Unix.: /dev/rmt0h, /dev/rmt1h, /dev/rmt2h Linux........: /dev/st0, /dev/st1 HP-UX........: /dev/rmt/0h, /dev/rmt/1h Solaris......: /dev/rmt/0c, /dev/rmt/1c

    Cada sistema ainda contem alguns outros modos de referenciar os mesmos dispositivos de fita para funcoes diferentes.

    Alguns exemplos :
      - Gravando a area do usuario jose num sistema Linux :
    
    # cd /home/jose # tar cvf /dev/st0 *
      - Extraindo os dados de uma fita em um sistema Digital Unix para uma
      area qualquer :
    
    # cd /area_publica # tar xvf /dev/rmt1h
      - Verficando os dados gravados em uma fita em um Sistema Solaris
    
    # tar tvf /dev/rmt/0c
      Para maiores esclarecimentos sobre o comando tar, consulte a Man Page.
    


Veja a relação completa dos artigos de Denys Sene dos Santos

 

 

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script