você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Gnu Linux, Conceitos, Contribuição e Distros

Colaboração: Renato Rudnicki

Data de Publicação: 10 de Junho de 2007

Muitas vezes nos deparamos com a famosa discussão de que a distribuição x é melhor do que a distribuição y. Ou então ouvimos a não menos famosa pergunta "qual é a melhor distro pra um usuário iniciante usar" . As respostas são simples, a distribuição x ou y não é melhor que a z, isso depende do gosto do usuário e de para que ela vai ser usada. Sobre a pergunta de qual distro é melhor para o usuário iniciante usar, a resposta que eu achei mais coerente até hoje, foi no fisl 6 quando responderam que a melhor, é aquela que seu amigo usa, e que pode dar suporte quando você precisar (isso no caso de um iniciante).

Também escutamos muitas vezes, que o linux é muito superior do que o windows (e na maioria dos casos realmente é). Porém, muitas pessoas que irão ler este artigo, podem pensar que eu sou contra o linux, o que não é verdade. Acredito que o linux tem um grande futuro, além de estar em constante expansão no mercado. Mas se mesmo assim, você é um usuário linux do tipo "Xiita", que acha que o linux é o único SO que devia existir, que ele é perfeito, e não gosta de ouvir as opniões dos outros, aqui é o melhor momento de parar de ler este artigo ;-). Não acho que migrar do windows para o linux para um usuário iniciante seja algo fácil. Hoje, temos diversas distribuições voltadas para os usuários iniciantes, onde eu considero o Kurumin a melhor de todas, pois além de ser bem completa, é 99% em português, além de ter tudo muito bem explicado a nível iniciante, o que torna o aprendizado do linux muito mais fácil.

Vamos por tomar de exemplo alguem que está migrando do windows para o linux. Uma das coisas mais importantes para fazer o usuário gostar do linux, e ter ficado feliz com a troca, é de ter tudo funcionando no linux, ter todos softwares de que precisa, e ter as mesmas "facilidades" do windows. Por isso sou um fã do Kurumin. Alem de ter tudo funcionando perfeitamente (principalmente DVD, WMV, Internet, som, OpenOffice) o Morimoto faz as coisas parecerem extremamente fáceis com a documentação abundante, fácil e bem "mastigada" para um iniciante no linux (principalmente com os ícones mágicos). É esse tipo de coisa que torna uma distribuição um sucesso, apesar de poucas pessoas terem essa visão.

Eu posso dizer, que mesmo gostando muito do kurumin, eu nunca fui um "usuário" dele. Nunca deixei ele mais do que um mês instalado no meu PC. E por quê? Simples, eu não me considero um usuário iniciante. Quando eu penso em uma distro para mim, procuro buscar uma que seja eficiente no meu desktop, mas também ao mesmo tempo, que eu possa instalar em um servidor. É ae que eu cheguei no ubuntu. Acho que é uma distribuição excelente (apesar de meio pesada), principalmente na questão de instalação de pacotes e resolução de dependências. Porém, estou tendo algumas dificuldades em fazer o meu gravador de dvd funcionar para assistir dvd's, gravar dvds, assistir wmv, instalar minha placa 3D (GeForce), o que eu não consideraria algo bom para um iniciante. Porém, nada que não se resolva ;-).

Não podia deixar de falar do Slackware, que eu useir por mais de 2 anos. Tinha testado algumas outras no começo, mas foi nele que eu me senti mais avontade, tive mais ajuda do pessoal na época e alguma facilidade de instalar os pacotes .tgz. Atualmente estou usando o ubuntu, e fiquei viciado com a facilidade de instalação de pacotes, e sua resolução de dependências. Mas por que eu mudei ? Simples, achei que a versão 11 era pior do que a versão 10, e de que quando eu mais precisei do slackware, eu fiquei na mão. Tive um problema com meu backup pessoal (criei novamente o filesystem na partição errada (sim, eu sei que foi uma baita "cagada")). Porém, tentei instalar o testdisk para resolver a situação (que no meu caso não adiantou :( ). Foi nesse ponto que começei a pensar em trocar de distro. Não tinha jeito de instalar o testdisk no slackware, era várias dependencias que eu tive de resolver (perdendo várias horas procurando bibliotecas). Resolvidas as dependências, o programa

dava erro na instalação :(. Cheguei a entrar em contato com o desenvolvedor do testdisk para solucionar o problema. E ele me disse que esse erro existia no slackware, porém, já havia sido corrigido na última versão. Úlitma versão ???, mas eu usava a última versão. Será que eu precisaria atualizar todo meu sistema para o current, para conseguir instalar 1 programa ? Isso tava me parecendo mais coisa de Windows. Foi nessa hora que eu desisti do slackware e migrei para o ubuntu ( que instalou o programa na hora, como se fosse o windows ). Parece ter sido um problema sem muita importância eu ter perdido Gigas de Filmes e músicas, mas e se esse problema tivesse sido num servidor, e não tivesse sido Músicas e Vídeos, mas quem sabe Giga de Dados de um Servidor ?

Atualmente, temos mais de 300 distribuiçoes linux, para todos os gostos. Entre as principais, podemos citar Ubuntu, Debian, Red Hat, Slackware, Suse, kurumin (no Brasil), Gentoo, Mandriva, Fedora entre tantas outras (isso para nao falar de outros unix com FreeBSD, OpenBSD, NetBSD, OpenSolaris, etc). Isso me leva a uma pergunta: Será que é tao difícil assim encontrar uma distribuição para usarmos (das que ja existem) ou essas distribuições nao são boas o bastante para utilizarmos que temos que criar nossa própria distro ? Isso me leva a outros 2 questionamentos: O fato de criar mais uma distribuição, não é muitas vezes a questão de "estrelismo" para dizer que criou sua propria distro linux ou tentar ficar famoso ? O outro fato que eu questiono, é, não seria mais fácil ajudar uma distro que já existe, e tentar implementar algumas modificações que gostaria de utilizar ? Atualmente, parece estar na "moda", distros que tem como conceito, ser a distro "mais fácil para usuários iniciantes". Por que em vez de comecar um projeto do zero, não ajudamos alguns que ja estao bem maduros, como o Kurumin, Ubuntu, etc.

Ao meu ver, não teria por que ter mais do que 10 ou 15 distribuições linux (isso sendo exagerado). Se todos voltassem seus conhecimentos para um fator em comun, acredito que os bugs seriam menos frequentes, pois seriam mais revisados, teria atualizacoes mais recentes entre outras vantagens. Ok, mas voce deve estar pensando "mas eu uso linux para ter a liberdade de fazer as modificacoes que eu quero"; tudo bem, mas será que por nós querermos uma modificação na distro que usamos, devemos criar outra ? Será que é mesmo necessário existir mais de 300 distribuicoes linux. Não estou querendo dizer para pararem de criar distros, ou tentar pregar alguma regra ou verdade. Apenas queria mostrar que nem sempre as coisas sao perfeitas como dizem, e que se nós nos ajudassemos mais em menos distros, poderiamos ter mais qualidade.



 

 

Veja a relação completa dos artigos de Renato Rudnicki

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script