você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Desastres no GNU/Linux

Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida

Data de Publicação: 23 de novembro de 2012

Esta semana abordamos diversos tópicos relativos à segurança do usuário root. Sistemas Unix, e consequentemente, sistemas GNU/Linux, possuem a filosofia de pensar que o usuário sabe o que está fazendo. Por exemplo, nenhum dos comandos do sistema solicita confirmação. Se você, como root, digitar:

  rm -rf /

Ele cumprirá suas ordens sem a menor hesitação, apagando todo o sistema. Afinal de contas, você sabe o que está fazendo.

Mais tarde, foi introduzido na maior parte dos comandos mais perigosos a diretiva "-i" que sinaliza que as ordens devem ser executadas de forma interativa, ou seja, você precisará fornecer sua autorização a cada passo.

Alguns sistemas criam alias para os comandos mais perigosos, como rm, colocando automaticamente esta diretiva. Administradores mais experientes acham isto um estorvo, e frequementemente desabilitam esta opção.

Mas desastres acontecem, mesmo com os mais experientes e confiantes. Vejamos alguns desastres famosos:

  rm -rf / home/usuario

Vejam que interessante, um espaço em branco inserido depois da primeira barra do diretório que se quer remover, fez que com o sistema inteiro fosse apagado. O comando acima remove o diretório raiz (/) e em seguida o diretório home/usuario. Certamente não foi o que se queria.

  rm -rf ~ /*.out

Este comando é também clássico. O usuário queria apagar, de seu diretório $HOME, todos os arquivos terminados em .out. Novamente, o espaço em branco fez com que o seu diretório inteiro fosse apagado (~). Melhor ter o backup em dia :-)

E finalmente, quando trabalhando com múltiplas máquinas, você, na pressa, remove um monte de arquivos da máquina errada. Isto é bem mais comum do que se pensa. Vale a pena pensar em um sistema de cores para identificar, sem sombra de dúvida, onde você está. Por exemplo, você pode definir as máquinas de produção com fundo vermelho, as máquinas de teste com fundo azul, e assim por diante. Mas este é um assunto para uma próxima dica.



 

 

Veja a relação completa dos artigos de Rubens Queiroz de Almeida

Opinião dos Leitores

Ricardo Lino Olonca
05 Dez 2012, 11:54
Fiz pior. Estava com várias conexões em vários servidores via Konsole. Ao final do expediente, mandei um halt para todos os consoles. Mais de 10 servidores desligados.
Murilo Fujita
23 Nov 2012, 22:03
Muito proveitosa a série sobre os poderes do root.
Aguardo a forma como alterar o fundo da tela como finalizou a dica. Certamente será uma imensa utilidade.
Marcio
23 Nov 2012, 18:52
Hehehe!
Já caí nessa, perdi a noção do perigo e foi rm -rf / tmp!!!
Cárlisson Galdino
23 Nov 2012, 11:57
Quem nunca desligou a máquina errada via ssh? :-P

Um dia eu já troquei "umount" por "rm -rf". :-S Tem nada não, a partição era a do Windows kkkkk
Luiz L. Marins
23 Nov 2012, 10:53
Sugiro que complemente com os comandos corretos, mostrando as diferenças entre os dois ... seria útil para os mais novos.
Mauricio de Castro
23 Nov 2012, 07:47
Certa vez eu trabalhava programando em shell na minha máquina e no servidor. Na hora de sair, dei o comando HALT para desligar a minha máquina, o terminal fechou e a minha máquina não desligou, achei estranho e fui embora. Quando cheguei no terreo estava uma correria pois o sistema tinha caído. O bocó tinha desligado o servidor que estava aberto em outro terminal. Por sorte foi só religar e tudo estava normal, ainda bem que não era um RM...
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script