você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Conectando Linux ao Provedor Internet.

Colaboração: Vagner Farias

Data de Publicação: 03 de Setembro de 1997

(Este documento encontra-se também em http://atlas.ucpel.tche.br/~farias/conexao.txt)

1. Introdução.

Este documento tem por função descrever como utilizar o Linux para conectar-se a um Provedor Internet através de uma linha discada. Por enquanto ainda não são abordadas a utilização de softwares de mail, news, etc.

Assim que sobrar um tempinho, estarei lançando um "kit conexão", que poderá ser utilizado em qualquer máquina com Perl instalado.

1.1 Acentuação

Este documento foi escrito na Língua Portuguesa, portanto contém acentução. Se você não consegue visualizar os caracteres acentuados, você tem as seguintes opções, em ordem:

a) Ler o Portuguese-HOWTO (sim, este É em português - *quase* igual ao nosso!) b) Utilizar o software "joe" na leitura, digitando: telematica:~$ joe -asis conexao.txt=

2. Procedimentos iniciais.

Você deve ter instalado os softwares de rede (pacote N, no Slackware - nem todos são necessários), além de ter compilado o kernel com suporte a PPP.

Identifique em qual saída serial o seu modem está conectado. Lembre-se:

  DOS   -   Linux
  COM1      /dev/cua0 (/dev/ttyS0)
  COM2      /dev/cua1 (/dev/ttyS1)
  COM3      /dev/cua2 (/dev/ttyS2)
  COM4      /dev/cua3 (/dev/ttyS3)

Logo após, utilize o "su" para tornar-se root (você não está lendo este documento como root, está?) crie um symlink de /dev/modem para a serial na qual seu modem se encontra. Por exemplo (no caso do modem encontrar-se em /dev/cua1 - COM2):

  telematica:/home/farias# ln -s /dev/cua1 /dev/modem

Esta ação produzirá o seguinte:

  telematica:/home/farias# ls -l /dev/modem
  lrwxrwxrwx   1 root     root            4 Jan 18  1997 /dev/modem -> /dev/cua1

A configuração padrão normalmente permite acesso direto à /dev/modem apenas para o usuário root.

Você pode utilizar o software "minicom" para testar sua configuração e para observar as sequências de conexão do seu Provedor. Você irá precisar delas se desejar automatizar o processo de conexão.

2.1 Arquivos de Configuração.

Novamente, estas tarefas devem ser feitas com o usuário root. Edite os seguintes arquivos:

  #/etc/hosts.deny
  ALL: ALL
  #End of /etc/hosts.deny
  
  #/etc/hosts.allow
  ALL: 127.0.0.1
  #End of /etc/host.allow
  

Para obter maiores informações sobre estes arquivos, consulte "man 5 hosts_access". Estou considerando que você nao esteja conectado à uma LAN e/ou que não tenha acesso à um IP estático (se você não sabe o que é, com certeza nao tem).

Neste ponto, você precisa saber qual é o name server (DNS server) de seu provedor e edite o arquivo "/etc/resolv.conf".

  #/etc/resolv.conf
  search . provedor.com.br
  nameserver 222.222.222.222
  nameserver 333.333.333.333
  nameserver 444.444.444.444
  #End of /etc/resolv.conf

Você pode utilizar até 3 name servers, que serão consultados em ordem, no caso do anterior nao responder.

Modifique agora o arquivo "/etc/hosts".

  #/etc/hosts
  localhost 127.0.0.1
  0.0.0.0   telematica
  #* "telematica" é o nome de minha maquina, troque pelo nome da sua.
  #End of /etc/hosts

Uma mínima configuração é necessária em "/etc/networks".

  #/etc/networks
  loopback 127.0.0.1
  localnet 0.0.0.0
  #End of /etc/networks

Você precisa agora configurar as opções a serem utilizadas pelo pppd, durante a conexão. Para isto, crie o arquivo "/etc/ppp/options":

  # /etc/ppp/options (NO PAP/CHAP)
  #
  # Prevent pppd from forking into the background
  -detach
  # If you are using a STATIC IP number, edit the 0.0.0.0 part of the
  # following line to your static IP number.
  0.0.0.0:
  #
  # use the modem control lines
  modem
  # use uucp style locks to ensure exclusive access to the serial device
  lock
  # use hardware flow control
  crtscts
  # create a default route for this connection in the routing table
  defaultroute
  # do NOT set up any "escaped" control sequences
  asyncmap 0
  # use a maximum transmission packet size of 552 bytes
  mtu 552
  # use a maximum receive packet size of 552 bytes
  mru 552
  #
  #-------END OF SAMPLE /etc/ppp/options (no PAP/CHAP)

Este arquivo tem funcionado nos Provedores que já tive oportunidade de testar.

Aconselho ainda a criação do arquivo /etc/ppp/scripts/ppp-off, contendo o seguinte:

  #!/bin/sh
  #
  # /etc/ppp/scripts/ppp-off 
  #
  # Determine the device to be terminated.
  #
  if [ "$1" = "" ]; then
  	DEVICE=ppp0
  else
  	DEVICE=$1
  fi
  
  #
  #
  # If the ppp0 pid file is present then the program is running. Stop it.
  if [ -r /var/run/$DEVICE.pid ]; then
          kill -INT ""cat /var/run/$DEVICE.pid""
  #
  # If the kill did not work then there is no process running for this
  # pid. It may also mean that the lock file will be left. You may wish
  # to delete the lock file at the same time.
          if [ ! "$?" = "0" ]; then
                  rm -f /var/run/$DEVICE.pid
                  echo "ERROR: Removed stale pid file"
                  exit 1
          fi
  #
  # Success. Let pppd clean up its own junk.
          echo "PPP link to $DEVICE terminated."
          exit 0
  fi
  #
  # The ppp process is not running for ppp0
  echo "ERROR: PPP link is not active on $DEVICE"
  exit 1
  # --------- End of /etc/ppp/scripts/ppp-off

Com isto, já é possível testar uma conexão manual ao provedor. Se tudo funcionar como desejado, poderemos automatizar o processo.

3 Conexão.

3.1 Conexão Manual.

Você pode utilizar o "minicom", que tem a possibilidade de sair sem ressetar o modem (Ctrl + A + Q ou Alt + Q). Agora você deve logar-se como "root" ("su" não irá funcionar). Disque para seu Provedor, logue-se (informe seu username e senha quando solicitado), e estabeleça PPP no servidor (digitando "ppp" ou selecinando a opção equivalente em algum menu - depende do provedor). Você poderá observar o aparecimento de "lixo" em sua tela, tipo:

  = y}#.!}!}!} }8}!}$}%U}"}&} } } } }%}& ...}'}"}(}"} .¸y}=

Agora saia do minicom sem ressetar o modem (Alt + Q), e no prompt do shell, digite (como root):

  telematica:~# pppd -d -detach /dev/modem &=

A opção -d habilita o debug, o que poderá ajudá-lo na resolução de problemas.

Alguns segundos depois, você poderá verificar a interface PPP, digitando:

  telematica:~# ifconfig ppp0=

Deverá aparecer algo como:

  ppp0      Link encap:Point-Point Protocol
            inet addr:200.248.171.138  P-t-P:200.248.171.4  Mask:255.255.255.0
            UP POINTOPOINT RUNNING  MTU:1500  Metric:1
            RX packets:276 errors:0 dropped:0 overruns:0
            TX packets:268 errors:0 dropped:0 overruns:0

Onde:

  * inet addr: indica o seu número IP para esta conexão.
  * P-t-P: indica o número IP do servidor.

Se tudo ocorreu bem, parabéns, pois você está conectado. Contudo, existe um porém. Se, por acaso, você não conseguir acessar outros hosts que não seja o roteador do provedor (neste caso, 200.248.171.4), você deve verificar a tabela de roteamento do kernel. Digite:

  telematica:~$ /sbin/route=
  Kernel routing table
  Destination     Gateway         Genmask         Flags MSS    Window Use Iface
  vendetta.conesu *               255.255.255.255 UH    1500   0        0 ppp0
  localnet        *               255.255.255.0   U     1500   0        8 eth0
  loopback        *               255.0.0.0       U     3584   0       31 lo
  default         vendetta.conesu *               UG    1500   0       21 ppp0

Se não aparecer uma rota default, ou então demorar muito para aparecer toda a tabela de roteamento, é provavel que o pppd esteja tendo problemas para configurar a rota default. Isto poderá acontecer no caso de já existir uma rota default *antes* de você rodar o pppd. Neste caso, digite (como root):

  telematica:/home/farias# /sbin/route del default

É provavel que esta rota esteja sendo definida nos scripts rc de inicialização do Linux (/etc/rc.d/rc.inet1, no SlackWare), portanto comente as linhas necessárias.

Teste agora a resolução de nomes, "pingando" um site que você tenha certeza que esteja on-line. Você irá notar que haverá uma certa demora até que o nome seja resolvido, mas se este atraso não for demais, está tudo OK.

Se tudo funcionou como desejado, desconecte-se digitando (como root):

  telematica:/home/farias# /etc/ppp/scripts/ppp-off
  PPP link to ppp0 terminated.

Se o script nao funcionar, chame o minicom, digite +++ para interromper o modem e depois ATH0 para desligar, quando receber o "OK" do modem.

Agora já é possível automatizar a conexão.

3.2 Automatizando o processo de conexão.

Eu utilizo scripts para o "chat" na automatização da conexão, os quais nunca me deram problemas, portanto nunca me preocupei em aprender a utilizar o "dip".

Com estes scripts, você necessitará digitar apenas um comando para estabelecer conexão com seu provedor de acesso. IMPORTANTE: Somente utilize estes scripts se você testou a conexão manual e a mesma funcionou 100%!!

Para executar tais scripts, você precisará ser root, ou membro do grupo do pppd (lembrei deste fato agora, e não pretendo reescrever este documento abordando esta facilidade, portanto utilize root, ou leia o PPP-HOWTO). Os scripts funcionam da seguinte maneira: quando o modem disca para o provedor, esperamos um prompt de login do servidor, mandamos o login/username. Depois esperamos um prompt de senha, e a enviamos.

  #!/bin/sh
  # /etc/ppp/scripts/ppp-on
  #
  # Este script não é seguro, já que é possivel visualizar os argumentos
  # através do 'ps', mas é bastante fácil de entender. Se desejar algo
  # melhor, RTFM 'n' do your own!
  #
  TELEPHONE=277997	# Número a ser discado
  ACCOUNT=farias		# Username
  PASSWORD=it'sasekrit!	# Senha para este username
  LOCAL_IP=0.0.0.0	# IP local. Dinâmico = 0.0.0.0
  REMOTE_IP=0.0.0.0	# IP remoto. Geralmente 0.0.0.0
  # NETMASK=255.255.255.0	# Netmask, se necessário.
  #
  # Exportar variáveis para que estejam disponíveis para o script ppp-on-dialer
  export TELEPHONE ACCOUNT PASSWORD
  # 
  # Localização do script 'ppp-on-dialer'. TEM que ser o caminho absoluto,
  # não me pergunte o porquê!
  #
  DIALER_SCRIPT=/etc/ppp/scripts/ppp-on-dialer
  #
  # Inicia a conexão
  # 
  # A maioria das opções estão informadas no arquivo /etc/ppp/options.
  #
  exec /usr/sbin/pppd /dev/cua1 19200 \
  	$LOCAL_IP:$REMOTE_IP \
  	connect $DIALER_SCRIPT
  /bin/setserial /dev/cua1 spd_vhi # modems 14.400 ou maior (> UART 16550A)
  # -------- End of /etc/ppp/scripts/ppp-on

A seguir, o script ppp-on-dialer.

  #!/bin/sh
  # /etc/ppp/scripts/ppp-on-dialer
  #
  # Segunda parte dos scripts de conexão...
  # 
  exec chat						\
  	TIMEOUT		30				\
  	ABORT		'\nBUSY\r'			\
  	ABORT		'\nNO ANSWER\r'			\
  	ABORT		'\nRINGING\r\n\r\nRINGING\r'	\
  	''		\rAT				\
  	'OK-+++\c-OK'	ATH0				\
  	TIMEOUT		45				\
  	OK		ATDT$TELEPHONE			\
  	BIS		''				\
  	login:--login:	$ACCOUNT			\
  	assword:	$PASSWORD			\
   	'ption'		'4'
  # ------ End of /etc/ppp/scripts/ppp-on-dialer

Para maiores informações sobre scripts de conexão, leia a manpage do chat, o PPP-HOWTO.

3.2.1 Testando os scripts de conexão.

Logue-se como root em um VC (virtual console) ou xterm e digite:

  telematica~# tail -f /var/log/messages=

(ou seja lá qual seja seu arquivo de log)

Em outro VC ou xterm, também como root, digite:

  telematica:~# /etc/ppp/scripts/ppp-on &=
  [1] 678

Se você não rodar o script em background (utilizando o '&'), você não terá o prompt liberado até que o pppd termine (quando o link é terminado).

Agora, retorne ao VC (ou xterm) onde o log está sendo mostrado. Você deverá observar algo semelhante ao que segue (desde que tenha especificado a opção '-v'para o chat):

  Aug  6 16:34:43 telematica pppd[677]: pppd 2.2.0 started by root, uid 0
  Aug  6 16:34:44 telematica chat[678]: timeout set to 30 seconds
  Aug  6 16:34:44 telematica chat[678]: abort on (\nBUSY\r) 
  Aug  6 16:34:44 telematica chat[678]: abort on (\nNO ANSWER\r) 
  Aug  6 16:34:44 telematica chat[678]: abort on (\nRINGING\r\n\r\nRINGING\r) 
  Aug  6 16:34:44 telematica chat[678]: send (rAT^M) 
  Aug  6 16:34:44 telematica chat[678]: expect (OK) 
  Aug  6 16:34:44 telematica chat[678]: rAT^M^M 
  Aug  6 16:34:44 telematica chat[678]: OK -- got it 
  Aug  6 16:34:44 telematica chat[678]: send (ATH0^M) 
  Aug  6 16:34:44 telematica chat[678]: timeout set to 45 seconds
  Aug  6 16:34:44 telematica chat[678]: expect (OK) 
  Aug  6 16:34:44 telematica chat[678]: ^M 
  Aug  6 16:34:45 telematica chat[678]: ATH0^M^M 
  Aug  6 16:34:45 telematica chat[678]: OK -- got it 
  Aug  6 16:34:45 telematica chat[678]: send (ATDT277997^M) 
  Aug  6 16:34:45 telematica chat[678]: expect (BIS) 
  Aug  6 16:34:45 telematica chat[678]: ^M 
  Aug  6 16:35:01 telematica chat[678]: ATDT277997^M^M 
  Aug  6 16:35:01 telematica chat[678]: CONNECT 14400/REL-LAPM V.42 BIS -- got it 
  Aug  6 16:35:01 telematica chat[678]: send (^M) 
  Aug  6 16:35:01 telematica chat[678]: expect (login:) 
  Aug  6 16:35:01 telematica chat[678]: ^M 
  Aug  6 16:35:01 telematica last message repeated 2 times
  Aug  6 16:35:01 telematica chat[678]:             -----------------------------------------------^M 
  Aug  6 16:35:01 telematica chat[678]:             |                 CYCLOM-MP/RA                |^M 
  Aug  6 16:35:01 telematica chat[678]:             | Copyright(C) 1995,1996 CYCLADES Corporation |^M 
  Aug  6 16:35:01 telematica chat[678]:             -----------------------------------------------^M 
  Aug  6 16:35:01 telematica chat[678]: ^M 
  Aug  6 16:35:01 telematica chat[678]: ^M 
  Aug  6 16:35:01 telematica chat[678]: tom login: -- got it 
  Aug  6 16:35:01 telematica chat[678]: send (farias^M) 
  Aug  6 16:35:02 telematica chat[678]: expect (assword:) 
  Aug  6 16:35:02 telematica chat[678]:  ^M 
  Aug  6 16:35:02 telematica chat[678]:  
  Aug  6 16:35:02 telematica chat[678]: Invalid user name.^M 
  Aug  6 16:35:02 telematica chat[678]: tom login: farias^M 
  Aug  6 16:35:02 telematica chat[678]: Password: -- got it 
  Aug  6 16:35:02 telematica chat[678]: send (censored!^M) 
  Aug  6 16:35:02 telematica chat[678]: expect (option) 
  Aug  6 16:35:03 telematica chat[678]:  ^M 
  Aug  6 16:35:03 telematica chat[678]: ^M 
  Aug  6 16:35:03 telematica chat[678]: CYCLOM-MP/RA Main Menu 
  Aug  6 16:35:03 telematica chat[678]: ^M 
  Aug  6 16:35:03 telematica pppd[677]: Serial connection established.
  Aug  6 16:35:03 telematica chat[678]: 1. Telnet                 2. Logout                     3. Ping^M 
  Aug  6 16:35:03 telematica chat[678]: 4. PPP^M 
  Aug  6 16:35:03 telematica chat[678]:  
  Aug  6 16:35:03 telematica chat[678]: Select option -- got it 
  Aug  6 16:35:03 telematica chat[678]: send (4^M) 
  Aug  6 16:35:04 telematica pppd[677]: Using interface ppp0
  Aug  6 16:35:04 telematica pppd[677]: Connect: ppp0 <--> /dev/cua1
  Aug  6 16:35:05 telematica pppd[677]: local  IP address 200.248.171.146
  Aug  6 16:35:05 telematica pppd[677]: remote IP address 200.248.171.6

Observe as últimas 3 linhas de log. Se você receber estas, existem boas chances de você estar conectado! :-) Agora, teste a conexão, primeiramente 'pingando' o "remote IP". Logo após, faça o mesmo com o IP de um site que sabidamente esteja on-line. Depois destes dois testes, utilize nomes ao invés de IP's para testar o seu "/etc/resolv.conf".

Algo deu errado? Observe o log, veja onde aconteceu algo estranho (se *tudo* lhe parece estranho, de uma olhada no PPP-HOWTO ou ISP-Hookup-HOWTO e situe-se melhor!). Em último caso (eu disse ú-l-t-i-m-o), mande um mail para <farias (a) spock ucpel tche br> com o log da conexão (ei! não mande todo o /var/log/messages!), que assim que eu lembrar minha senha nesse servidor eu leio e respondo! :-)

Se tudo ocorreu bem, você pode navegar à vontade, pois você já faz parte da grande rede!!

3.2.2 Desconectando...

Para desconectar-se, utilize o script /etc/ppp/scripts/ppp-off. Novamente, você deve ser root para executar esta tarefa (ou membro do grupo do pppd, mas isto é outra história...). Você poderá observar o seguinte no arquivo de log (ou algo semelhante):

  Aug  6 16:36:23 telematica pppd[677]: Terminating on signal 2.
  Aug  6 16:36:23 telematica pppd[677]: Connection terminated.
  Aug  6 16:36:23 telematica pppd[677]: Exit.

4. Conclusão

A idéia básica deste documento era apenas ajudar os usuários a estabelecerem uma conexão PPP com um provedor de acessos. Quanto à utilização de softwares clientes, como browsers, leitores de e-mail, programas de ftp, etc, aconselho a leitura do ISP-Hookup-HOWTO ou então entre em contato com seu Linux Guru local. Ainda não consegui organizar meu tempo para criar um documento mais abrangente.

Espero que este documento possa ajudar qualquer usuário com o mínimo de conhecimento em Unices a conectar-se a Internet. Se meu objetivo não foi alcançado, solicito que entrem em contato comigo para que se possa melhorar este breve e simples tutorial. A intenção é tornar o Linux um SO o mais amigável possível, e embora seja uma tarefa difícil, é algo que *pode* ser acabado, se um dia for *iniciado*!

Vagner Farias
<farias (a) atlas ucpel tche br>



 

 

Veja a relação completa dos artigos de Vagner Farias

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script