você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Como utilizar o urpmi

Colaboração: Gustavo Sverzut Barbieri

Data de Publicação: 05 de Junho de 2003

Neste texto abordarei o que é o urpmi, como configurá-lo e como utilizá-lo. Os exemplos serão baseados no Mandrake 9.1, mas o conceito é o mesmo para outras versões, como a 9.0 e outras.

O que é o urpmi

As distribuições trabalham com pacotes de software, sendo os mais comuns deles o deb e o rpm. Um pacote nada mais é do que alguns arquivos, regras para que eles sejam instalados corretamente e uma relação de quais outros pacotes este pacote depende.

Para que seja possível instalar um pacote, é necessário um software que conheça o tipo de pacote, confira as dependências e aplique as regras de instalação. Estes software são o rpm para pacotes rpm e o dkpg para pacotes deb. Só que estes software dispõe somente de recursos básicos, não fazendo coisas como fazer automaticamente o download de pacotes que faltam para resolver as dependências. É ai que entram softwares de gerenciamento de pacote, o qual tem como representante mais conhecido o apt-get da Debian.

O urpmi é algo ao apt-get correspondente para o Mandrake, não é um clone ou uma adaptação (como rodar o apt-get no Conectiva ou RedHat), e por isso tem funções parecidas, mas não idênticas.

Como instalar o urpmi

O urpmi é automaticamente instalado no Mandrake, ao menos que você retirou-o da instalação. Mas caso você não o tenha e precise instalá-lo, faça-o apartir do CD-Rom de Instalação, diretório Mandrake/RPMS/, ou a partir de provedores de pacotes, como o site http://www.rpmfind.net.

Como utilizar o urpmi

Neste texto vou ensinar a utilizar as ferramentas de linha de comando ou modo texto, mas existem ferramentas gráficas para facilitar o uso, são elas:

  • rpmdrake é a interface gráfica para o instalador de pacotes. Ele já vem instalado por padrão no Mandrake e pode ser acessado de dentro do Mandrake Control Center

  • rpmdrake-remove é a interface gráfica para o desinstalador de pacotes. Ele também já vem instalado por padrão e pode ser acessado de dentro do Mandrake Control Center

  • urpmi.setup é uma interface gráfica que auxilia na manutenção dos provedores de pacotes.

    O urpmi é na verdade um dos comandos que você usará, segue uma listagem dos softwares e uma breve descrição, juntamente com um exemplo de uso. Lembre-se que mais informações podem ser obtidas usando a opção --help ou lendo a página manual do programa (man urpmi, por exemplo).

    urpmi Este é o principal programa a ser utilizado, ele se encarrega de instalar os pacotes, conseguir os pacotes necessários e outras funcionalidades mais.
      # Instalando o pacote emacs:
      urpmi emacs
      
      # Instalando  o pacote emacs e resolvendo as  dependências  sem 
      # lhe perguntar:
      urpmi --auto emacs
      
      # Instalando  o   pacote  emacs  e  escolhendo de qual provedor 
      # de  pacotes  você  deseja   pegar   (mais  informações  sobre 
      # provedores de pacote  a  seguir).    Neste exemplo, pegaremos 
      # somente pacotes do "plf" e do "updates":
      urpmi --media "plf,updates" emacs
      
      urpme
      Este  é  o removedor de pacotes, ele basicamente faz o processo
      reverso  ao  urpmi,  perguntando  se  você quer que pacotes que
      dependam deste sejam removidos também.
      
      # Removendo o pacote emacs:
      urpme emacs
      
      # Removendo  o  pacote  emacs e apagando os arquivos que 
        # dependem dele sem lhe perguntar:
      urpme --auto emacs
      
      urpmq
      Esta ferramenta faz procuras por pacotes.
      
      # Procurando por emacs:
      urpmq emacs
      
      # Procurando   por  emacs  somente  no  provedor  de    pacotes
      # de atualizações:
      urpmq --update emacs
      
      # Listando os pacotes existentes:
      urpmq --list
      
      # Listando os provedores de pacotes existentes:
      urpmq --list-media
      
      # Listando os pacotes de um provedor de pacotes existente:
      urpmq --list --media plf
      
      # Fazendo uma busca aproximada (--fuzzy ou -y) e também extende
      # a procura para as dependências do pacote (-d):
      urpmq -d -y wine
      
      urpmf
      Esta  ferramenta  faz  procuras  por  arquivos fornecidos pelos
      pacotes, tanto os instalados quanto os disponíveis.
      
      # Procurando pelo arquivo wine.png:
      urpmf wine.png
      
      urpmi.addmedia
      Este  software  configura  um  novo provedor de pacotes. Vide o
      texto  mais  abaixo  sobre  Como  configurar  os  provedores de
      pacotes.
      
      # Instalando o provedor de pacote "plf" que resite no servidor 
      # de FTP ftp.easynet.fr:
      urpmi.addmedia plf ftp://ftp.easynet.fr/plf/9.1 with hdlist.cz
      
      urpmi.removemedia
      Este   software   remove   provedores  de  pacotes  previamente
      instalados.
      
      # Removendo o provedor de pacotes "plf":
      urpmi.removemedia plf
      
      # Removendo todas os provedores instalados:
      urpmi.removemedia -a
      
      urpmi.update
      Este software atualiza as listas de pacotes.
      
      # Atualizar a lista do provedor de pacotes "plf":
      urpmi.update plf
      
      # Atualizar  todos  os provedores instalados, exceto os discos 
        # de CD-Rom:
      urpmi.update -a
    
    Dos comandos citados acima, todos exceto o urpmq e urpmf precisam de permissões de super-usuário (root) para serem executados.

    Como configurar os provedores de pacotes

    A grande vantagem destes gerenciadores de pacotes é que eles fazem o download dos pacotes necessários automaticamente, mas para isso você precisa configurar uma lista de servidores de pacote, pois senão ele vai continuar querendo pegar somente do CD-Rom.

    Por padrão ele tenta pegar primeiro do CD-Rom e somente se existir uma versão mais nova ou se você especificar o provedor com a opção --media <nome_do_provedor> é que ele pega da internet. Só que eu, por ter uma conexão rápida com a internet, prefiro esperar um pouco ele fazer o download do pacote que procurar o CD-Rom e colocá-lo no drive, principalmente quando eu tenho que ficar trocando várias vezes de CD-Rom. Por isso meu primeiro comando num sistema recém-instalado é: urpmi.removemedia -a :-). Mas isso fica a cargo de você escolher se prefere ficar trocando CD ou esperar um pouco para ter o pacote instalado.

    O site Easy Urpmi é o lugar onde tem uma listagem atualizada dos servidores de pacotes disponíveis por versão de Mandrake instalados. A partir de agora, explicarei um pouco sobre o site, então acesse-o.

    O site é bem simples de ser utilizado, você primeiramente escolhe a versão do seu Mandrake ou coloca em Cooker se quiser utilizar a versão instável ou de desenvolvimento, ela costuma ter os pacotes mais novos, mas ela é instável e só deve ser utilizada por pessoas mais experientes. Depois escolha a arquitetura de seu computador, a maioria aqui fica com o valor i586 que significa Pentium e parecidos (AMD, Via, ...), mas se você possuir um Opteron (:-)) escolha o x86_64. Depois marque a opção Show specific sources too e clique em proceed to step 2.

    Nesta segunda parte escolheremos os provedores de pacotes, selecione as caixas correspondentes e tente escolher um local mais próximo ao Brasil, no dia em que foi escrito este documento (24 de Maio de 2003) existia um provedor "Brazil Brasilia", que fica na UNB. A descrição de cada item é:

  • main: contém os pacotes da distribuição, ou seja, os mesmos que existem no CD-Rom. Se você não gosta de ficar trocando o CD-Rom toda hora, marque este e retire os provedores que são CD-Roms.

  • contrib: pacotes de contribuintes, não oficiais e sem suporte, mas costumam ser muito bons. Aconselho a instalar este.

  • updates: contém as atualizações oficiais dos pacotes. Sempre escolha esta!

Na terceira parte são pacotes extras, mas lembre-se de escolher o provedor plf, ele é essencial a um usuário doméstico de Mandrake. Isto porque ele contém pacotes os quais nós podemos utilizar mas que não podem ser distribuidos mundialmente pois a lei dos Estados Unidos da América (leia DMCA) não permite. Estes pacotes incluem coisas muito boas, como o MPlayer (um ótimo tocador de DVD, AVI, DivX, etc...), FreeType2 com interpretador de ByteCode (para as letras, "fontes", ficarem mais bonitas) e outras coisas boas também, portanto marque esta opção e escolha um espelho. As outras opções todas eu costumo não escolher.

Se você for utilizar-se dos pacotes da PLF, precisa registrar a assinatura deles, para isso faça como root:

  lynx -source http://plf.zarb.org/plf.asc | gpg --import

Pressionando o botão proceed to step 3 ele vai retornar uma série de comandos a serem executados por você, copie e cole a relação de comandos (urpmi.addmedia) em um terminal, como o usuário root.

Uma boa relação é a que segue:

  # PLF:
  urpmi.addmedia plf ftp://ftp.easynet.fr/plf/9.1 with hdlist.cz
  
  # Pegar a assinatura da PLF:
  lynx -source http://plf.zarb.org/plf.asc | gpg --import
  
  # Arquivos da Distribuição (os mesmos que no CD-Rom):
  urpmi.addmedia main \
  ftp://mirror.fis.unb.br/pub/linux/Mandrake/9.1/i586/Mandrake/RPMS \
  with ../base/hdlist.cz
  
  # Contribuições:
  urpmi.addmedia contrib \
  ftp://mirror.fis.unb.br/pub/linux/Mandrake/9.1/contrib/RPMS       \
  with ../../i586/Mandrake/base/hdlist2.cz
  
  # Atualizações:
  urpmi.addmedia --update updates \
  ftp://mirror.cs.wisc.edu/pub/mirrors/linux/Mandrake/updates/9.1/RPMS/ \
  with ../base/hdlist.cz

Pronto! Agora é só sair dando urpmi <programa_que_você_quiser> e ser feliz! Chega de ficar horas resolvendo dependências para instalar os programas! Só que lembra de atualizar sua lista de pacotes (urpmi.update -a) regularmente!

Mais informações sobre o Urpmi

Você pode obter mais informações sobre o urpmi nos seguintes sites:

  • http://www.urpmi.org página do urpmi

  • http://plf.zarb.org/ Página do PLF (Penguin Liberation Front)

    A Alca e o Software

    Pessoal, sabe o que eu citei que os pacotes da PLF não podiam ser distribuidos nos CDs da Mandrake pois nos Estados Unidos estes pacotes são proibidos, mas aqui no Brasil, na França e em outros países que presam por suas pessoas e não somente por suas malditas empresas, então, caso o Brasil entrar para a ALCA, todas estas leis escrotas vão entrar em vigência aqui também, acabando com nossa liberdade e outras coisas mais, como por exemplo a produção de Software nacional e inibir o nascimento de uma indústria de hardware. Se você quiser saber mais informações sobre este assunto, entre em contato com: <softwarelivre (a) rau-tu ic unicamp br> que nós do GPSL (Grupo Pró Software Livre) da UNICAMP teremos o maior prazer em lhe informar das consequências da ALCA em termos de tecnologia para o Brasil.

    Portanto, ALCA NÃO!

    OBS: Esta notícia foi traduzida para texto a partir do conteúdo disponível em: http://www.linuxdicas.com.br/modules.php?name=Sections&op=viewarticle&artid=189 Também disponível na página pessoal do autor: http://www.ic.unicamp.br/~ra008849/downloads/linux_help/urpmi.html


Veja a relação completa dos artigos de Gustavo Sverzut Barbieri

 

 

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script