você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Backup em arquivos

Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida

Data de Publicação: 20 de Fevereiro de 1998

Uma maneira rápida de fazer backups, é realizá-los diretamente no disco. A maioria das fitas DAT são extremamente lentas (taxa de transferência entre 256kbps e 500kpbs) e o processo de backup e restore, dependendo do tamanho do filesystem, pode consumir muitas horas ou até mesmo dias.

No caso de instalação de sistemas, e caso você tenha espaço em disco disponível, uma alternativa interessante é realizar o dump diretamente em um arquivo.

Por exemplo:

  # dump -0uf /work/root.bck /

O exemplo acima irá gravar o backup do filesystem "/" no diretório /work/root.bck.

Uma outra alternativa, para quem não tem muito espaço em disco, é gravar o backup já compactado:

  # dump -0uf - | gzip > /work/root.bck.gz

E para ler de volta:

  # restore -rvf /work/root.bck

ou, caso se use a compactação:

  # gzip -dc /work/root.bck | restore -rvf -

Agora um lembrete, os comandos para backup e restore, normalmente chamados dump e restore, podem possuir nomes diferentes em sistemas diferentes. Sistemas Solaris, por exemplo, utilizam os nomes ufsdump e ufsrestore. Ainda, o que descrevi no tocante à compactação também pode não funcionar, dependendo do seu sistema. E nunca se esqueça, não importa onde você gravar o seu backup (disco, fita, disquete, etc), sempre teste o que você fez. E se possível, sempre faça mais de um backup.

Para testar:

  # restore -tvf /work/root.bck

ou

  # gzip -dc /work/root.bck | restore -tvf -


Veja a relação completa dos artigos de Rubens Queiroz de Almeida

 

 

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script