você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

ALSA

Colaboração: Bruno Salmito Filizola de Faria

Data de Publicação: 02 de August de 2008

Muito deste artigo foi feito em cima do livro "Universidade Linux".

Introdução

O suporte a som do GNU/Linux trabalha com a idéia de servidor: um software centraliza as atividades relacionadas ao som no sistema e se comunica de forma direta com os módulos do kernel responsáveis pela interação com o hardware de áudio presente no computador. Assim que uma requisição para utilização de áudio é enviada por um software, ele é retransmitida ao servidor de som, que faz toda a "negociação" entre a requisição de áudio e o módulo correspondente no kernel Linux.

Nas versões 2.4 do kernel Linux, o servidor de som, bem como os drivers para cada dispositivo de hardware, seguiam o padrão OSS (Open Sound System). O padrão OSS é implementado desde que o suporte a som foi incluído no kernel.

Para configurar uma placa de som com o servidor OSS era necessário recompilar o kernel, adicionando alguns módulos de som à configuração inicial, sobretudo se a placa não fosse corretamente reconhecida durante a instalação do sistema. Em placas do padrão ISA, como as antigas Sound Blaster, devia-se habilitar o módulo OSS para verificar as opções disponíveis, entre elas, a Sound Blaster e compatíveis.

A exigência desse procedimento - que tornava a configuração de áudio não reconhecido uma tarefa hercúlea para usuários não muito avançados - foi profundamente facilitada pela adoção, nas versões do kernel da série 2.6, do hotplug, e pela substituição do OSS pelo ALSA (Advanced Linux Sound Architecture), um subsistema de som de alta qualidade que, além de interagir com o hotplug, é capaz de utilizar recursos desconhecidos pelos usuários do OSS, como o full duplex, utilização de dois canais de som diferentes, tocando coisas diferentes, ao mesmo tempo.

Utilizando o ALSA

  1. Antes de qualquer atividade deve-se observar se o ALSA está corretamente instalado.

  2. Com os pacotes do ALSA instalados, edite o arquivo /etc/rc.d/rc.modules e comente qualquer linha que carregue os módulos OSS. Ex:

      # vi /etc/rc.d/rc.modules
    

No terminal digite como root o comando abaixo:

  # alsaconf

Este comando abrirá a tela de configuração do ALSA, na primeira tela seremos avisados da necessidade de descarregar todos os módulos de som e também de que precisamos desligar os programas que utilizam o som, feito isso tecle Enter.

O ALSA vai tentar detectar de forma automática qual placa de som é utilizada no sistema. Na maioria das vezes temos ao menos duas opções: a primeira corresponde à placa de som PnP (Plug and Play) presente, e a segunda a uma possível entrada de placa ISA, ou se sua placa mãe nem mesmo possuir um slot ISA, o ALSA encontra referências a esse tipo dispositivo, por conta do seu sistema de compatibilidade com os módulos OSS.

Selecione a opção que condiz com sua placa de som, se você não souber qual é a sua placa de som, abra um outro terminal e digite o comando lspci.

Na linha Multimedia Áudio Controller, vemos que nossa placa de som está listada como uma Intel Corp. 82801AAAC'97, também conhecida como AC'97.

Na seqüência devemos decidir se vamos escrever as configurações no modules.conf, arquivo que lista todos os módulos utilizados pelo kernel, em cada boot do sistema; Escolha yes, depois pressione Enter na última tela.

Se o ALSA, mesmo com sua intervenção, não for capaz de instalar a placa de som, ainda podemos realizar a tarefa manualmente.

O primeiro passo é saber qual módulo de som é utilizado por sua placa, para tanto observe o arquivo ALSA-Configuration.txt, no diretório /usr/doc/alsa-driver-0.9.6/alsa-kernel.

Procure pelo modelo de sua placa de som dentro desse arquivo; lembre-se de utilizar o comando "lspci", caso você não saiba qual é a sua placa de som.

Se você encontrar mais de duas referências para a mesma placa, deverá testar os módulos, um de cada vez, até encontrar o correto. Para carregar o módulo digite:

  # mobprobe nome_do_módulo

Se a placa estiver funcionando, você deve adicionar uma linha no arquivo /etc/rc.d/rc.modules, para evitar que seja reconfigurada ou que os módulos sejam habilitados toda vez que o computador for reiniciado.

Adicione a linha abaixo:

  /sbin/mobprobe nome_do_módulo


Veja a relação completa dos artigos de Bruno Salmito Filizola de Faria

 

 

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script